30 de ago de 2009

Histórias -- onde encontrar

No fundo do mar tem história de tesouro, monstro e sereia
Dentro da floresta, de bicho, bruxa e fada
Na casa assombrada, o enredo tem fantasma, aranha e muita teia

Mas às vezes o tesouro está na ilha
Os fantasmas, no castelo, e o monstro mora numa vasilha

A sereia ganha pernas porque quer dançar na festa
E a aranha vai viver outras aventuras na floresta

Porque história não tem endereço fixo, acontece em todo lugar
Mesmo as que todo mundo conhece gostam de se reinventar

Se a bruxa aparece na praia e a fada no banheiro
A gente descobre novas histórias o tempo inteiro
E isso não é o melhor desse roteiro?

28 de ago de 2009

Hoje

Cansada de ficar flutuando lá em cima, a nuvem desceu pra tirar uma soneca. Perdeu a hora, acordou com o dia e amanheceu neblina. De tanto espreguiçar, acabou se desfazendo e quando se deu conta, já não dava pra subir de novo. O céu aproveitou pra voltar a ser azul.

27 de ago de 2009

Porque o lobo ficou menos mau

Confesso que nunca li nada da escritora espanhola Ana Maria Matute, nem sei se ela tem livros traduzidos por aqui, mas vou procurar. Gostei do que ela disse no LIJ:
...
Lo políticamente correcto lo ha fastidiado todo. No le puedes leer a un niño un clásico, que son fabulosos, porque hoy hay que decirles amén a todo y que al final caperucita se hace amiga del lobo. Y esto no es así, porque en la vida se van a encontrar con unos lobos tremendos. Al niño hay que decirle que hay cosas buenas, malas y tremendas y no darles una idea paradisiaca del mundo"
...
Pra ler a entrevista completa, clique aqui.

(ST)

25 de ago de 2009

22 de ago de 2009

Sábado


Um passeio gostoso pra quem curte ilustração de livros infantis: as bicicletas do ilustrador espanhol Juan Ramón Alonso vieram de .

21 de ago de 2009

Maluca-beleza

Presa no trânsito e atrasada pra uma reunião, ouço a voz do Raul Seixas no rádio, numa entrevista gravada nos anos 80: "O rock-and-roll é o meu jeito de dizer o que penso". A frase disparou um monte de ideias dançantes na minha cabeça. Pensamentos virando sons, e depois cores, formas, gestos, gostos, imagens, palavras... Ter o que dizer e achar o jeito certo -- tem coisa melhor?

(ST)

20 de ago de 2009

Outro mundo


O trailer de "Meu Tio" (1958) me fisgou. Vou procurar por Monsieur Hulot ainda hoje na locadora.

(ST)

19 de ago de 2009

Outra música

Quando o vento quer contar um segredo
Acorda soprando mansinho logo cedo
Nem faz alarde: solta a história no ar
Sabe que as folhas logo vão espalhar.

Sorte de quem consegue escutar.

(Silvana Tavano)

18 de ago de 2009

O contador de histórias

Nada a ver com o filme que está em cartaz, mas a vida do policial David é igualmente emocionante. Aqui, a matéria que escrevi depois de passar uma tarde acompanhando o trabalho dele.

(Silvana Tavano)

17 de ago de 2009

Procura-se!

Toda vez que vejo uma dessas faixas anunciando que um cachorro ou um gatinho se perdeu no bairro imagino uma criança chorando com o sumiço de seu bichinho de estimação. Às vezes a mensagem até diz isso, mas não como nesse bilhete tão triste colado num poste perto de casa. O autor não assinou, mas teve o cuidado de colocar o nome do prédio, o andar, o telefone e um retrato-falado do seu periquito "brãnco". E o coração partido -- quem não se comove? Alguém aí viu esse periquito tão querido?

(ST)

13 de ago de 2009

Direto ao ponto

Pra não deixar nenhuma dúvida sobre o presente de aniversário que gostaria de ganhar, meu sobrinho Manoel fez um desenho caprichado do superheroi (ou monstro, não sei bem) e ainda escreveu tintim por tintim tudo o que eu preciso saber pra não comprar errado, coisa que já aconteceu mais de uma vez... Não é sensacional?

12 de ago de 2009

Faz de conta que é verdade

Na última sexta-feira passei a tarde na maternidade Interlagos, acompanhando o trabalho de um grupo de voluntários. Eles conduzem uma roda de leitura com grávidas que estão na unidade de terapia semi-intensiva. O "Leia Comigo" faz parte de um projeto bacana do hospital que inclui várias atividades, de crochê à arteterapia: a ideia é quebrar o clima de ansiedade e preocupação pra facilitar o controle de gestações que correm algum risco. Conto tudo isso pra chegar no David, um desses voluntários e personagem da matéria que fiz para a revista Carta Capital. Ele nasceu bonitão e gordinho graças ao socorro da viatura policial que acudiu sua mãe, já em trabalho de parto. Depois, ao longo da infância de poucos brinquedos, o ponto alto eram os momentos em que a mãe contava histórias -- a do Patinho Feio e a aventura do seu próprio nascimento eram as suas preferidas. Cresceu sonhando com os livros que não tinha e com o guarda-anjo-da-guarda que tinha ajudado a mãe no parto. Virou PM e um dia também acabou ajudando uma mulher a dar à luz. Agora ele está terminando a faculdade de Letras e conta histórias infantis para as grávidas na maternidade. É bonita demais a história do David, e ainda tem muito mais. Assim que a matéria for publicada, linco aqui pra todo mundo ler.

(Silvana Tavano)

11 de ago de 2009

Arco-íris

Num dia cinza como hoje
Tudo fica azul quando vejo você de longe

Digo olá, ofereço um caramelo
Ganho um sorriso amarelo

Pra não passar em branco
Invento um tombo e manco

Com o olhar verde-desconfiado
Você pede pra ver o machucado

Fico vermelho, disfarço, engabelo
Falo do reflexo dourado no seu cabelo

Fazer o quê?
Eu vejo cores em você!


Lembrei desses versinhos porque o clima aqui em casa anda colorido por novas paixões adolescentes. Tem coisa melhor?

(ST)

10 de ago de 2009

Tá chegando a hora!


Um livro novo é bom; dois, é ótimo; e três, sei lá, nem dá pra dizer -- é o máximo. Foram escritos em épocas diferentes e por puro acaso estão chegando às livrarias praticamente juntos. "Longe", editado pela Globo, já está por aí. "O Mistério do Tempo", meu segundo livro pela Callis, aparece em breve. E amanhã tem o lançamento do segundo título pela Girafinha, "As Namoradas do Meu Pai", junto com o "Companhia Três Marias", da Maria Amália Camargo, na Livraria da Vila, a partir das 18h30. Esperamos todos os amigos lá!

(Silvana Tavano)

6 de ago de 2009

4 de ago de 2009

Convite

Encontrar os amigos num lançamento sempre é uma delícia e dessa vez vai ser mais gostoso ainda, ao lado da Maria Amália. Esperamos por vocês!

(ST)

3 de ago de 2009

Campanha

Não sei de onde vem a má fama de agosto. Dei um google, mas não descobri a origem dessa história de "mês do desgosto". Só confirmei que a cisma é forte e corre pelo mundo faz tempo -- pra quem é supersticioso, tem até lista das desgraças que aconteceram em agostos remotos e recentes. Proponho mudar o clima, começando o mês com uma nova rima-mantra, por exemplo, "agosto, mês do bom gosto" ou, num lance mais pessoal, "eu gosto de agosto". Os mais radicais podem até estampar uma camiseta: "aposto no oposto: xô, desgosto!". Por aí.

(ST)